segunda-feira, 14 de maio de 2012

Os Sábados à noite têm uma coisa fantástica que, pelo menos para mim,
me salvam de muitas e determinadas situações e naquilo que poderia
ser o que muitas pessoas chamam de peso de consciência... Quando saio
ao Domingo com pessoas que se me cruzaram na noite de Sábado, acabo
por descobrir coisas fantásticas acerca da noite anterior... Não percebo
bem porquê, mas depois de uns quantos copos, vagueio pela noite, ora
bem humorado, ora mal, vai do estado de espírito, sem qualquer seriedade.
Faço coisas malucas, tento espancar alguém, quase que choro por não sei
quê, atravesso o carro algures, fico insuportável, tudo isto sem dar conta.
E ao outro dia acordo e digo, "Eh pa, grande noite, curti que ui!!", depois
ouço o lado dos outros e penso... "Estes não são nada divertidos", eu sou
capaz de, nessas noites, quando o alcool ultrapassa os valores aceites
pela sociedade, sou capaz de ver coisas que não lembra a ninguém, a ninguém.
Mas vá, já começo a encontrar uma ou outra pessoa que partilha do mesmo
problema, se assim lhe podermos chamar. E somos todos uns perdidos, dizem
os outros, como se nos conhecessem de algum lado, ou se conhecem, não
conhecem esse tal "outro mundo" que nós construimos nessas noites...

P.S. Não me lembro de puto de grande parte dessas noites, principalmente quando envolve conversas
sérias, nas quais sóbrio teria uma certa dificuldade em lhes dar continuidade. Eu não consigo sequer
contar 1€ sozinho, geralmente é o empregado do bar a ir-me ao bolso buscar o que falta... Tenho dito.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Soltamos das paredes da imaginação o quadros com os sonhos... Caminhamos por caminhos que nunca tinham sido nossos... Deixamos quem éramos l...