quarta-feira, 2 de maio de 2012

História fictícia de um dia no Pingo Doce

Eu ontem vi uma senhora que trazia 400 euros de pão, naquele
hipermercado que oferecia violações com o apoio policial, estou
em crer que há uma família que vai comer pão recesso de Janeiro
a Janeiro. Também me dei conta de que uma família comprou
fraldas para o bebé no valor de 900 euros, há-de o miúdo ter
16 anos e ainda vai usar fralda, que neste país não há margem
para desperdícios... Caso para dizer "bando de cagões"!!! Ah e
lembrei-me agora que duas crianças andaram à bulha por causa
de 2 pacotes de chicletes trident, ao que parece eram as últimas!

Isto tudo para dizer que construímos um país, onde os ricos
controlam até as economias daqueles que menos têm, da classe
trabalhadora, precisamente no dia deles, dia do trabalhador...
E isto também acaba por ser uma crítica aos pobres, ou melhor,
os pobres de espírito, que parecem pombos atrás de pão podre!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Às vezes dá aquela vontade muito miudinha de desaparecer... Desaparecer porque nos resta nada... Não há esperança, não há mais caminhos, não...