Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2014

E o tempo do tempo

Com o passar do tempo, vem o tempo certo, o tempo de perceber se fomos, se vamos ser, se devíamos ter sido ou ido... Chega o tempo certo de perceber se o caminho foi o certo ou o errado. Com o passar do tempo percebemos se vale a pena, se valeu a pena, se teria valido a pena.
Com o passar do tempo percebemos que aquele "Adeus" que nos demorou mais a sair era como que uma forma de percebemos que queríamos ter ficado Ou então percebemos que o "Adeus" se tornou mais prolongado porque se não sabia para onde ir. Ficamos apenas o tempo suficiente para deixar de ter medo de não haver outro sítio.
Com o passar do tempo vamos sentido o poder do querer, do sentir, o poder da vontade. vamos sentindo o poder da vontade de querer ter ficado ou ter ido, poder de não querer ter ficado ou o poder de não querer ter ido Com o tempo ganhamos o poder de decidir se foi bem ou mal escolhido e com este poder surge o peso da derrota do saber, do saber que deveria ter sido diferente.
Com …

À medida

E à medida que o tempo passava questionava-se sobre e onde a vida o levaria. à medida que os anos iam passando iam ficando menos dias... Iam ficando mais coisas por fazer... As escolhas de um qualquer dia iam reflectidas pelo futuro em diante, um futuro que tinha cada vez menos dias, cada vez menos escolhas, cada vez menos opções, cada vez menos vida, cada vez menos magia, cada vez menos verdade... Não é que fosse velho... Ainda... Não é que se tivesse arrependido... Ainda... Mas já passaram muitos dias, muitas decisões, muitas dúvidas e demasiadas certezas incertas... À medida que o tempo lhe fugia da vida percebia que já não podia errar tanto, que já não podia alegar não saber das consequências... E o tempo, esse que nunca pára, esse de que tudo se lembra, esse de que dizem curar tudo... O tempo que antes parecia demais, hoje torna-se de menos... Errar já não é possível, viver o impossível já é só gastar dias... Continuar a sonhar é um gastar de horas... Acreditar na mentira é tent…

Fica o que seria

Um dia, enganado pelo seu próprio sonho e enganado pela errada ideia de que podia controlar o seu futuro, deixou-se ir, acreditando que conseguiria sempre guiar a sua vida através do sonho que um dia imaginara. Crente em todos os ideais que julgava ter, confiante nos princípios que lhe haviam dito ter foi caminhando, a medo... às vezes... Convicto noutras tantas foi sempre... Foi sempre até onde julgava ser possível. E até ali, onde um dia percebeu que às vezes os sonhos são pequenos quando se encontra algo tão maior e não mais pequeno que o amor, o amor sincero, o amor sem limites, o amor em todo o sentido da palavra, Palavra essa que um dia também lhe haviam explicado o significado. Explicaram-lhe, mas nunca lhe explicaram que o amor, por si só era um sonho, um sonho de dois, um sonho muito maior do que qualquer sonho que pudesse alguma vez perseguir sozinho. Ainda confiante nos seus princípios e ideias, deixou-se levar pelo amar, pelo gostar, pelo querer estar. Por não querer esta…