domingo, 27 de maio de 2012

Chateia-me deixar-te e continuar a sentir-te... Tão presente
como quando não estavas, tão longe como quando estavas,
chateia-me... Porque não sei quando voltaremos a estar e a ser...
E nesses entretantos o que me sobra é o teu cheiro espalhado
por este quarto, que mais que teu, foi nosso, só nosso...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Às vezes dá aquela vontade muito miudinha de desaparecer... Desaparecer porque nos resta nada... Não há esperança, não há mais caminhos, não...