terça-feira, 26 de junho de 2012

Skunk Anansie - Hedonism

Por muito que fujas, por muito que te escondas, por muito que evites... O teu passado está ali... A cada passo que dás em direcção ao futuro... E se não viveres com ele, todos esses passos serão em vão porque ficas com a certeza de que tens de voltar cá atrás para fazer as pazes... Perdoar, ser perdoado, o que quer que seja, mas tens de voltar... Eu evitei o passado e esbarrei-me com ele num passo mal direccionado... E não tenho forma de voltar atrás, não consigo remediar o mal que já nos foi feito... E já te não posso levar comigo para mais uma caminhada, mas posso pedir-te que me dês um sentido, uma direcção menos torta... Posso pedir-te que sejas, só mais uma vez, o meu ponto de partida....

sexta-feira, 22 de junho de 2012

**

Isto, que assim me saiu do nada, nasce de uma pequena reflexão...
Nada é mais forte que uma amizade.. E uma amizade pode sair asssim
do nada... Confiei-te segredos fisicamente abstractos e agora, torço
pela tua presença, partes rumo a ti, ao que te faz falta... Hoje tive
a noção do quao importante sao os amigos, só hoje...

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Seria um bocadinho egoísta, não ficar absolutamente feliz, quando alguém de quem gostamos muito recebe uma notícia pela qual espera há muito tempo? Do género conseguir ir para mais perto de casa, atingir um objectivo que a leve além fronteiras... Sim, é, mas é um egoísmo tão querido e simpático que quase não chega a ser egoísmo... É uma especie de saudade antecipada, assim como quem descobre que se essas pessoas forem, vão fazer muita falta...

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Há duas linhas que separam (Snif..)... há uma linha que separa (Snif...)... Não há merda de linha nenhuma que separe o que quer que seja, vive... Não te deixes limitar pelos limites dos outros!! Que se lixem todas as linhas, todos os limites impostos, todos os horizontes limitados, todos os vícios agarrados... Esquece os valores de uma sociedade que te não dá nada... Não te imponhas limites, a única forma de seres melhor, é fazeres o que a sociedade censura, é seres aquilo que eles queriam (não o são por falta de coragem), sem medo do que te possam chamar na rua!! Vive!

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Às vezes, quando julgas ter alcançado tudo o que querias, dás conta que sempre correste atrás de nada... E agora, agora é tarde para voltar para trás, vais ter de te contentar com esse nada, que acabará por ter de ser o teu tudo...

domingo, 17 de junho de 2012

Há muito que pensava escrever um livro de auto-ajuda... Sei que não sou o único que sofri durante muito tempo... Sei que muitos outros anseiam por uma solução para os seus problemas, sei que muitos lutam diariamente contra as adversidades, tal como eu... Hoje, hoje vou publicar
a solução de todos os problemas que me assombraram:

Tequilla, três finos, Tequilla, gajas, mais tequilla, mais cerveja, acordar no dia seguinte, arrepender do dia anterior... Repetir durante pelo menos 5 meses...

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Hoje, enquanto me dirigia para Coimbra, dei comigo a ler um outdoor com a seguinte mensagem: "Sr. condutor, enquanto conduz não envie mensagens, partilhe esta mensagem." Claro está, que como bom cidadão que sou, tentei encaminhar a mensagem ao maior número de pessoas que conseguisse. Quando voltei a colocar os olhos na estrada estava enfiado no meio de um campo de milho...

domingo, 10 de junho de 2012

A vida e a morte brincam de mão dada, até que a morte se aborrece e acaba com a vida... Se tentares fazer batota, lixar o mundo, enganar as pessoas, fá-lo... Só te não esqueças que, no fim, o vencedor é sempre o mesmo... E, analisando bem, pouco ou nada valeu a pena... Porque as memórias, com o fim, também hão-de desaparecer..

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Homem, depoimento

"Depois de tudo o que aconteceu tive que me habituar a conviver com a dor de a ter deixado partir. Não é suposto desvanecerem-se as memórias com o passar do tempo? Pois comigo dá-se o contrário. Recordo cada vez melhor, de forma mais nítida, cada conversa, cada riso, cada beijo. Consigo reconstituir de cor dias inteiros que passámos juntos, como se assistisse a um filme. Depois as saudades são tão intensas que o meu único desejo é que ela se vá embora de vez, que abandone também as minhas memórias. Sinto-me enlouquecer. Dizem-me para esquecer, que ela não é real, nem nunca o foi. Ou então dizem-me que ela morreu, o que é claramente um contra senso, se nunca existiu não pode ter morrido.

A explicação oficial considerou-me a primeira vítima do “efeito corrosivo de uma psicopata com capacidade para hipnotizar multidões, uma criminosa que sucumbiu pelas próprias mãos encerrando da forma mais terrível todo um ciclo de violência e morte”. E depois todos se empenharam no esquecimento, porque aquilo que não é lembrado não existe. Nenhum corpo foi alguma vez encontrado, mas sobre isso, nem uma palavra. Nem uma referência aos milhares de pessoas que encontraram naqueles concertos a felicidade, o prazer, a alegria, o amor, a amizade. Também não me parece justo, ela fez bem a muita gente… Mas também isso foi esquecido. E no entanto, como é que alguém, ou algo, que não existe, deixa uma dor tão real como aquela que sinto? Uma dor que parece ser imortal. Ninguém compreende que para mim isto não pode ficar assim. Eva Nascente existiu, existe ainda, tem que existir, porque se não for assim, então estive sempre sozinho.

Quanto mais olho à minha volta menos me identifico com este mundo que sempre foi o meu. A minha essência já não parece ser a mesma. Não é do mundo da lógica, das certezas, da realidade empírica e das experiências científicas esta sensação de que ela não chegou a ir-se embora, de que a sua presença ainda se faz sentir. A mecânica quântica não explica mas não é menos verdadeira por isso, esta ligação entre dois mundos, que teimosamente persiste e resiste a todas as adversidades, até ao próprio tempo. Já não falo destas coisas a ninguém, sempre que o faço vejo crescer nos olhos dos outros a convicção de que estou louco. Louco ou não, vou-me redimindo dos meus erros escrevendo as letras para as canções que poderíamos compor juntos se a história tivesse sido outra. Nestas novas canções já não falo de traição ou de mágoa. Apenas digo, Eva, sei que existes, só existindo podes cantar como cantas. É verdade, quase me esquecia de mencionar este pormenor, meio delirante. É que a oiço cantar com cada vez mais frequência e não duvido, nem por um instante, que é ela a cantar só para mim. Sinto que mudei, já não sou o mesmo. Pressinto que alguma coisa boa está ainda por suceder. E desta vez não vou ter medo de me deixar encantar."


Em "Blimundices"
Há uma coisa que eu não consigo, por mais que tente, compreender... Não é que não consiga viver com essa dúvida que chega quase a ser existencial... Mas que, de facto, me incomoda e me cria uma espécie de alergia estar perto do que me incomoda, é incontornável... Já tentei, perto das mais variadas pessoas envolvidas, descobrir esse "segredo"... E o que mais me incomoda é que há pessoas que vivem com esta situação, têm a plena noção de que realmente acontece mas não vivem indignados... Se me revolta?? Um bocado... Quem é que se lembra de vender café a 2€ tipo entulho??

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Sr. 1º ministro

Boa tarde Sr. Exclmo. Primeiro ministro,

Venho abordá-lo desta forma para ser aconselhado numa ou outra situação que me tem vindo a preocupar. Há algum tempo atrás vi que ser despedido teria de ser visto como uma nova oportunidade, uma hipótese de construir um futuro melhor. Ora, como não me encontro nessa situação, julgo ter perdido uma oportunidade única, vejo todos os outros serem despedidos e a ficar com montes de tempo livre... Vejo pais, que por terem sido despedidos, têm tempo para brincar o dia inteiro com os filhos, tendo em conta que os miúdos já não vão à escola devido aos custos elevados que estes pais, devido às novas oportunidades, não conseguem pagar... Vejo alguns dos meus amigos, que agora, em vez de saírem diariamente, irem ao cinema, jantar fora e essas coisas se dedicam a ficar por casa, sem nada para fazer, sem televisão, sem internet e com alguma fome, o que na sua perspectiva é bom, porque a televisão acaba por assustar e limitar os horizontes das pessoas contempladas com estas novas oportunidades e digamos que o facto de comerem demais também os levaria a situaçoes de obesidade. Mas a minha grande duvida surgiu-me hoje à tarde... Estava a minha namorada a estacionar o carro quando se aproxima um daqueles arrumadores, nesta precisa altura ela diz que lhe vai dar 2€... Ao ouvir isto, saí rapidamente do carro estacionei o carro, pelo que recebi os merecidos 2 euros. O problema surgiu-me a seguir, o arrumador disse que aquela zona era dele, que todo o dinheiro que os condutores oferecessem teriam de ir para ele... Não achando ter perdido a razão, expliquei ao senhor que no fundo o dinheiro acabava por ser meu, tendo em conta que era o troco da portagem, expliquei-lhe que ela ainda estava a estudar e que o carro era meu, apenas a deixei conduzir porque tinha bebido uma ou outra garrafa a mais que, claro está, fiquei a dever no restaurante, para ajudar os funcionários a terem novas e melhores oportunidades... O senhor lá me deixou passar, deixando bem claro que não tinha razão alguma em fazer o que fiz e explicou-me como funcionam as zonas de estacionamento, este senhor já tinha um pequeno monopólio, e já era bem visto pelos senhores condutores. Coisa que eu vim a confirmar mais tarde... Quando cheguei ao veiculo tinha os 4 pneus furados, a pintura completamente riscada, os vidros partidos e tudo o que algum valor tivesse no interior foi roubado. Agradeço em vez de todos aqueles a quem vou ficar a dever o facto de este humilde e bem sucedido monopolista do parque ter contribuido para tantas novas oportunidades. E a si sr. primeiro ministro desejo-lhe uma nova oportunidade, num outro país, bem longe, para proporcionar novas oportunidades a pessoas com um vida estável e equilibrada... Sim, porque o que as pessoas realmente querem é aventura, na realidade ninguém quer constituir família, ninguém quer conforto e ninguém quer ver o seu esforço recompensado com um prémio monetário, o que as pessoas realmente procuram é precariedade, precariedade e pouco dinheiro, porque a abundância estraga!!


Obrigado

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Se conduzir não beba

"Gostava de partilhar convosco acerca do "Se beber, não conduza"!!

Como muito bem sabem, temos tido autenticas lavagens de cérebro diariamente por parte das autoridades competentes acerca deste assunto, através de mensagens de outdoors ou de filmes passados na televisão.

Há umas noites atrás saí com uns amigos e fomos tomar uns copos a um bar.

Depois de umas imperiais e whiskies, fiquei com a perfeita noção de que tinha ultrapassado o meu limite de resistencia ao alcool e fiz uma coisa que nunca tinha feito antes, usei o autocarro para regressar a casa!!

Pelo caminho reparei numa operação stop com policia a identificar os condutores e a fazer a alguns o teste do balão mas, como eu ia num autocarro, os agentes fizeram sinal para seguir.

E foi assim que cheguei a casa são e salvo, sem qualquer incidente, o que constitui uma autentica surpresa para mim, porque eu nunca tinha guiado um autocarro antes e nem faço a mínima ideia onde é que o arranjei..."