sábado, 2 de novembro de 2013

É para ganhar

Fazia de conta que não se importava com o que o rodeava. Era um fazer de conta tão bom que até a si se convencera. Parecia que não queria saber, parecia que não queria lutar, ouvia-se dizer muitas vezes que gostava de dar tempo às coisas e o que fosse seu a si viria. E assim viveu até dar conta de que se não lutasse haveriam coisas das quais nunca conseguiria chegar perto. Sempre fez de conta que não lutaria por amor, até perceber que o amor sente paixão por guerreiros. Sempre quisera esperar, nunca quis provocar. E ao que parece, assim quis continuar a viver. Voltava a ver-se numa situação igual e a fazer o mesmo de sempre, a perder, a deixar ir até perder de vista. Mais uma vez a ficar. Dele diz-se que nunca ganhou, mas também se diz que nunca perdeu. Ninguém consegue entender porquê, mas ele continuava a sorrir como se sempre tivesse ganho, quando todos sabem que sempre perdera. E de cada vez que olham para ele não entendem que sorri porque não tem mais nada a perder.

2 comentários:

  1. Nem sempre não ganhar significa perder. O desafio da luta, o prazer das pequenas vitórias, a satisfação do que se vive mesmo que no final nada reste e tudo se perca faz valer a vida e o que se vive valer a pena.

    Tenho uma frase que me acompanha.

    "Já perdi mais do que ganhei, mas o pouco que ganhei vale muito mais do que tudo o que já perdi." Porque a vida é isso saber ganhar e perder, e pelo caminho ir apreciando com gratidão a viagem.

    Beijinho*
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  2. Se calhar à medida que vamos perdendo, começamos a dar mais valor ao que ganhamos... E se nunca se perdesse, nunca se ficaria tão feliz a cada vtória... E depois, com o passar do tempo e das derrotas, qualquer pequena vitória parece enorme ;)

    Beijinho e bom fim de semana AC

    ResponderEliminar