domingo, 18 de agosto de 2013

Nós que nos escondemos

Escondemo-nos atrás de quem não somos, sempre com a ténue esperança de que nos encontrem. Por entre tudo aquilo que poderíamos ser e não somos, optamos por ser piores, para tornarmos ainda mais complicada a procura. Escondemo-nos atrás daquilo que nunca ninguém irá conseguir encontrar, até que sem querer tropecem em nós, no verdadeiro nós. Nessa altura fazemos de conta que continuamos a ser quem não somos, mas de pouco vale agora, já descobriram quem não somos. Fica-nos a alma nua, ficamos quase como que descobertos de nós... Ficamos em carne viva para quem chocou com o verdadeiro nós. Somos só nós agora, livres de camuflagens, de adornos, livres de desculpas, de actos que não são bem nossos, são do outro nós, do nós que queremos que os outros vejam. Resta-nos a esperança de que quem nos encontrou sem máscara aguente, aguente este peso que há em nós, que tentamos tornar leve a ser outro nós que não é. E tantas vezes nós, que tentamos não ser notados, somos surpreendidos por outros, que como nós se escondem atrás do que não são, com a mesma esperança de que os encontremos também.

4 comentários:

  1. Este é um texto que faz doer, pela constatação do que se sofre e se pode fazer sofrer quando nos tentamos esconder de nós próprios.
    Se ficamos em carne viva, quando alguém descobre o nosso verdeiro eu, para quê camuflarmos a nossa personalidade e não nos aceitamos e nos mostramos, aos outros, como somos, na realidade?

    Abraço.

    Janita

    ResponderEliminar
  2. Se calhar pensamos estar mais seguros quando escondidos... Sentimos que ninguém nos pode magoar se não nos "encontrar" realmente. Será algo desse género ;) Sentimo-nos protegidos, sentimos que o que é nosso é só nosso e que nunca ninguém nos poderá "magoar" com esse "nosso" ;) Beijo

    ResponderEliminar
  3. Ao nos expormos demasiado também corremos o risco de ser incompreendidos e magoados, lá isso é verdade!
    O melhor a fazer é ir "apalpando o terreno" e "descobrirmo-nos" só quando tivermos a certeza que pisamos terreno firme e fiável!:)

    Para poder segui-lo vou ter que deixar de seguir outros blogues, uma vez que já atingi o número 300, segundo me disse o todo poderoso Blogger! Vou ver como consigo fazer isso, ou seja, deixar de seguir blogues que se foram perdendo pelo caminho...

    Beijo.

    ResponderEliminar
  4. E mais importante que tudo isso, é mesmo tendo a certeza, colocar o pé a medo, para o caso de nos enganar-mos, não cairmos junto com o chão firme que afinal não o era ;)
    É um enorme elogio saber que deixará de seguir alguém, mesmo que perdido no tempo, para me seguir, muito obrigado ;)

    Beijo *

    ResponderEliminar