sábado, 3 de março de 2012

Enquanto te esperava na sala meia cheia, reparava
que os outros eram mais felizes, não tinham na alma
a dúvida perplexa do ter e não ter quem não chegava
Foi então que entraste e percebi que a dúvida é de quem ama.

Penso agora com a força de quem quer resposta
ao sonho há muito idealizado, perfeito, divino e
pergunto-me o que foi feito da nossa segura costa
e das dúvidas que surgem no meio de tudo o que perdi.

E se não rimi foi porque não consegui!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Às vezes dá aquela vontade muito miudinha de desaparecer... Desaparecer porque nos resta nada... Não há esperança, não há mais caminhos, não...