sexta-feira, 16 de março de 2012

"Durante muito tempo, julga-se que a vida é uma linha recta, cujos extremos se enterram a perder de vista nos confins do horizonte: e depois pouco a pouco, descobre-se que a linha é cortada e se encurva e que as pontas se aproximam, se juntam... O anel vai fechar-se, começa-se a ser um velho que já não sabe senão evoluir no seu círculo."

Sem comentários:

Enviar um comentário

Às vezes dá aquela vontade muito miudinha de desaparecer... Desaparecer porque nos resta nada... Não há esperança, não há mais caminhos, não...