terça-feira, 13 de março de 2012

"A nossa maneira de conceber a justiça e a verdade está infalivelmente condenada a ser ultrapassada nas idades vindouras; sabemo-lo; e, longe de abater a nossa coragem, esta certeza, esta esperança são os mais eficazes estimulantes do nosso entusiasmo actual. O dever estrito de cada geração é caminhar no sentido da verdade, o mais longe que puder, até ao limite extremo do que lhe é permitido entrever - e porfiar desesperadamente, como se pretendesse atingir a verdade absoluta. É este o preço da progressão do homem.
A vida de uma geração não é mais que um esforço que continua e precede outros. Pois bem, meus amigos, a nossa geração fez o seu."

In: O drama de Jean Barois

Sem comentários:

Enviar um comentário

Às vezes dá aquela vontade muito miudinha de desaparecer... Desaparecer porque nos resta nada... Não há esperança, não há mais caminhos, não...