quinta-feira, 12 de maio de 2011

Aquela tempestade


E sem nada que o fizesse esperar, chega
a tempestade, barulhenta, desarrumada,
sem grande selecçao do que destroi...
E é precisamente nessa altura que deves
manter a serenidade, ser consciente e
fazer com que a tempestade te ignore
nesse seu caos organizado. E serás
mais forte, apesar de ignorado...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Às vezes dá aquela vontade muito miudinha de desaparecer... Desaparecer porque nos resta nada... Não há esperança, não há mais caminhos, não...