domingo, 29 de dezembro de 2013

Nada

Chegou o dia que tanto esperava, ali estava ela ao fundo da sala... Anos passaram até àquele momento, o momento em que olharia para ela e iria perceber que iria estar sempre tudo bem!! Estava acompanhada, seria mesmo ela? Não se sabe. Foi ali que sentiu que poderia perder tudo... Deu uns passos na sua direcção e percebeu que não era só companhia e que não era outra, era ela... Foi ali que percebeu que já tinha perdido tudo, porque o se nunca teve nunca foi dele para perder. E o tudo que parecia ter iria perder, mais tarde ou mais cedo... Poderia ter ficado destruído, no entanto sentiu-se leve, desprendido de si, por momentos sentiu os pés soltarem-se do chão!! Caiu extasiado! Ah, como era leve a sensação de não ter nada a perder, a sensação de que já perdeu tudo, a sensação de que, como uma estrela extinta há milhões de anos, poderia ter tudo que no fim não seria nada, mas poderia brilhar até ao fim, sem medo de perder, de se perder. E não era ela, apesar dela ser ela... Poderia admirá-la, pelo menos e viver outra vida que não aquela, mas seria feliz, porque já perdera tudo e nunca ganhará nada. E no fim será igual, quer fosse de uma ou outra forma. No fim será nada!!

3 comentários:

  1. Chegando e desejando um lindo 2014.
    Fica com Deus,e que seja o seu melhor ano.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  2. Olá Mirtes Stolze... Desejo-lhe também um 2014 fantástico...
    Beijos *

    ResponderEliminar