sábado, 30 de março de 2013

Meu bom amigo, vamos beber

Meu bom amigo, lá teremos nós de sofrer, afinal, "a vida é sempre a perder", não há muito por onde fugir, então se assim é amigo, vamos ser o que sempre fomos, vamos perder a noção da realidade, vamos perder-nos por entre desgraças alheias, por entre copos vazios, por entre cigarros fumados, vamos aproveitar o que de pior a vida nos pode dar e tentar sofrer, ao menos, como quem vive feliz, vamos esquecer que o mal nos bate à porta constantemente, vamos olhar para o mundo e gritar em voz baixa que ninguém nos pode calar, vamos calar o mundo com mais um gole de cerveja barata. E depois disso vamos rir-nos dos que não podem, como nós, sofrer sem medo, ser odiados por não nos importarmos, vamos beber até cair, porque a
dor assim não dói e se dói não nos lembramos. Amigo... Vamos beber, vamos ser felizes como os infelizes não conseguiram, vamos ser ébrios em tempo de carros híbridos, vamos atirar lixo para o caixote, vamos atirar pedras para o rio, ou rios para a pedra, vamos atirar comida aos que tem fome ou fome aos que tem comida, vamos levantar os que caíram, vamos tombar os que nos sufocam, vamos beber, porque meu amigo, no fim disto tudo, o que afinal fomos foi...
Felizes.

Sem comentários:

Enviar um comentário