sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Enganam-nos com esse falso conceito de felicidade. Fazem-nos
acreditar que somos livres para escolher o que queremos, a
forma como queremos viver, a direcção que queremos tomar,
dizem-nos que temos liberdade de expressão, acabam por nos
dar uma falsa vida. Limitam-nos a cada passo que damos com
coragem, fazem-te ter medo de arriscar, fazem-te olhar para
o erro dos outros como quem se olha ao espelho. Afinal, o que
de facto nos fizeram foi tirar-nos tudo, até o direito à luta
pela liberdade, que para todos os efeitos já foi conquistada
há muito. E no fundo, nunca realmente a provamos, como aqueles
que lutaram por se soltarem das ideias impostas pela sociedade
doutrora. Esses sim, ao soltarem-se sentiram a liberdade a
correr-lhes nas veias, no sangue... Essa brisa, essa liberdade.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Às vezes dá aquela vontade muito miudinha de desaparecer... Desaparecer porque nos resta nada... Não há esperança, não há mais caminhos, não...