quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

"E na palma da tua mão busco ternura sem
contar meses, anos, dias, sem saber dizer
se já te chorei por inteiro o suficiente
para não voltar a perder-te."

Sem comentários:

Enviar um comentário

Às vezes dá aquela vontade muito miudinha de desaparecer... Desaparecer porque nos resta nada... Não há esperança, não há mais caminhos, não...