Avançar para o conteúdo principal
E a seguir a ti não vai haver mais ninguém... Não haverá mais abraços perfeitos, mais noites encantadas... Contigo levarás toda a magia que um dia foi nossa... Contigo levas a vida perfeita da qual nunca abdiquei... Contigo levas o meu mundo, o que restar dele, se testar. Levas contigo os dias mais brilhantes, a vida mais perfeita, contigo vou eu, inteiro... E todo o meu amor, o amor que tive sempre, fica contigo para sempre. Não nos vamos despedir, porque nunca se tem tempo de dizer adeus a quem nos leva tudo, todo, para sempre. 
Não quero abraços misericordiosos, abraços sem o nosso sentido... Quero ficar para sempre em ti e viver pela metade a vida toda. Não haverá nunca ninguém que te ocupe o lugar, não haverá quem se atreva, não haverá ninguém que me volte a fazer inteiro como serei para sempre contigo...
Contigo levas o que de melhor tive para dar e o que de pior tive para magoar. Sei que vai comigo a dor do nunca te ter dito adeus, mas sei que comigo vai a felicidade de me teres dito olá a primeira vez. Para mim serás sempre sol, sempre primavera, para mim serás sempre a vida, para mim serás sempre tu... Simples, num emaranhado de mundos e realidades e coisas que nunca poderiam ser, ou nunca serão. Levas contigo a simplicidade da felicidade... Da minha felicidade... E vou guardar para sempre o teu mais sincero sorriso, o teu mais profundo olhar. Levarás contigo o sorriso que me fará sorrir sempre, serás para sempre casa. Serás sempre a nossa rua inteira... E sempre que a lua lá alto brilha,  sei que brilhariamos os dois se a vida não nos atropelasse... "fossem estes outros tempos" e seríamos felizes para sempre. Assim o tempo não quer, assim a vida não nos deixe... E foi sempre até que o fim nos separasse, sempre com medo, mas sempre com a vontade de quem gosta e a certeza de que sempre gostará. Serás para sempre a luz que me faz brilhar, serás para sempre. Sunshininho.  

Comentários

  1. Nada é para sempre... nem o amor, nem sequer a tristeza. Começa por olhar à tua volta, sacode o pó da tua vida, areja a tua casa e as ideias, repara no que a vida te oferece e oferece-te tu à vida, vais ver que dentro de pouco tempo pela tua janela aberta vai entrar alguém que te vai dar valor, apreciar, e amar como nunca pensaste ser possível... tens é que deixar entrar em ti a vida.

    Deixo-te um beijo enorme:))

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pela visita AC :)

    Um beijinho enorme para ti ;) *

    ResponderEliminar
  3. gosto muito deste texto, já o li várias vezes, em dias diferentes e encontro sempre algo diferente em casa vez que leio.
    é um texto que é uma teia de sentimentos de sentires e quereres, uma partilha e uma recusa um querer e não querer.
    um texto incrivelmente belo encerrado em todas a sua melancolia.
    um beijo
    :)

    ResponderEliminar
  4. É uma teia de sentimentos e de bem quereres, de uma partilha e de uma entrega...
    De um recusar, ou de um não poder ser, ou de um nunca poder ser.
    É daquelas coisas, nunca se ganha para sempre, perde-se :) Mas fica para sempre
    o que se ganhou ;)
    Obrigado Piedade por cá passares, mais que uma vez, é preciso paciência ;)

    Um beijinho *

    ResponderEliminar
  5. Parabéns pelo belíssimo texto e pela avalanche de sentimentos nele contidos...

    Abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  6. Obrigado Cristina :) Bom fim de semana

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Morreste-me ali amor... Sei que ainda respiras... Mal, mas respiras... Sei que ainda aí vives... Mas sei que te perdi ali algures onde a vida vira... Fomos tantas e tantas vezes ao limite do ser que nos perdemos para lá do ir... Fomos longe demais procurar o que tínhamos mesmo à mão de ser... Quisemos ser tudo... Quisemos viver tudo, quisemos ter a certeza... E com a certeza de que o amanhã é incerto, guiamo-nos pela incerteza... Perdidos por ali... Fomos morrendo...
Agora, agora vais-me a enterrar quando não restar nada... Quando formos só uma imagem do ontem, um sonho enterrado vivo e morto à nascença... Morremos ali... Aonde a vida vai e nos ficamos... Vamos a enterrar, sozinhos de nós...

De: Helena Coutinho

"Aqui jaz um corpo que esculpiu palavras.
Aqui jaz o sorriso de quem ousou querer o mundo dos imortais;
os cabelos onde borboletas passeavam liberdade
e as mãos de jardim, onde beija-flores bebiam fantasia…
Aqui jaz a que não temeu sonhar todas as vontades do coração.
Aqui repousa a alma da que jamais descansou de sentir tudo,
de todas as maneiras.
Aqui ecoará, para sempre, um querer, infinito, de poeta.
Aqui perdurará o tempo que a vida não me deixou escrever."

Shakespeare

"Depois de algum tempo aprendes a diferença, a subtil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E aprendesque amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começas a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. Acabas por aceitar as derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança. E aprendes a construir todas as tuas estradas de hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em vão. Depois de algum tempo aprendes que o sol queima se te expuseres a ele por muito tempo. Aprendes que não importa o quanto tu te importas, simplesmente porque algumas pessoas não se importam... E aceitas que apesar da bondade que reside numa pessoa, ela poderá ferir-te de vez em quando e precisas perdoá-la por isso.Aprendes que falar pode aliviar dores emocionais. Descobres que se leva anos para se construir a confiança e apenas …