quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Futuro

Enquanto esperas por um passado que se
mantém imóvel à tua constante caminhada
em direcção ao futuro, independentemente
de o quereres ou nao, foge-te um presente
coerente. Continuas ali, preso a um passado
extinto, preso a um passado que nao podes
mudar. Tu que sempre prometeste nao esperar
pelo que nao vem, pelo impossivel, dizes
agora que podes esperar um bocadinho e que
os milagres até acontecem. Tu que nunca
quiseste acreditar, tu que sempre quiseste
viver o presente, sem olhar para os erros
do passado, tu que sempre prometeste manter-te
igual a ti próprio ponderas agora atirar
com tudo aquilo que te diferenciou durante
tanto tempo, juntando-te àqueles que tanto
criticaste num passado que se foi tornando
presente e se adivinha num futuro incontornável.
Mas não, não tens de te sentir mal, a evoluçao
permite-te ser flexivel, crescer faz-te bem
e faz-te entender o que ainda te parecia
absurdo. E afinal o absurdo vai-se tornando
a realidade mais toleravel. E mudas.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Às vezes dá aquela vontade muito miudinha de desaparecer... Desaparecer porque nos resta nada... Não há esperança, não há mais caminhos, não...