sábado, 1 de março de 2014

Pedaço de vida

Tinha uma vontade incontrolável de fazer, pensando bem ainda não tinha construído nada e o que tentava construir mais tarde ou mais cedo caíria... Tinha também uma vontade enorme de que as coisas corressem bem, como sempre haviam corrido até então... Não era infeliz, pelo contrário, sentia bem o sabor da felicidade, não era tudo, mas caminhava para o todo que seria. Tinha uma vontade insaciável de viver!! Tinha uma vontade incontrolada, ainda, de conquistar o mundo... O seu mundo... Decidiu então escrever num papel em branco todos os objectivos, decidiu espelhar o seu futuro num papel branco, um simples papel que mais não seria que o sítio para calcular o futuro... Não conseguiu escrever nada, nada do que pensava lhe parecia fazer sentido, nada lhe parecia possível escrever, como que se escrever destruísse cada objectivo calculado... E tudo voltou a fazer sentido, o futuro não se adivinha... E a folha em branco serviu apenas para adivinhar o passado. 

8 comentários:

  1. A vida é tantas vezes isso... um papel vazio onde ficaram por desenhar os sonhos.

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  2. E onde se desenham outros tantos ;) A vida, só por si, há-de ser um sonho ;)

    Beijinho *

    ResponderEliminar
  3. Recordar o passado. Reinventar os sonhos...
    Abraço.

    ResponderEliminar
  4. Encontrei este teu espaço e gostei do que li, e tens razāo, a vida é feita de pedaços.

    ResponderEliminar
  5. No Limite do Oceano, obrigado pela visita... Esperemos que os pedaços façam de todas as vidas uma vida feita de bons momentos...

    ResponderEliminar
  6. Ou reinventar o passado Graça Pires ;) Abraço

    ResponderEliminar