terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Olho para ti como se nunca te tivesse conhecido
e acabo a perguntar-me quando é que cresceste
tanto... Quando é que decidiste ser uma mulher
responsavel, quando é que deixaste de ser aquela
menina que apesar de tudo saltetava por aí, livre.

1 comentário:

  1. Gostei daqui! Tu escreves bem e te dou força pra participar de concursos.

    Tô seguindo... Se puderes passa no meu e segue, tem poemas, prosas poéticas, divulgação do meu romance... Tenho poemas e contos publicados e lancei meu primeiro romance pela Ed. Novo Século.
    http://leilakruger.blogspot.com

    Sinopse, primeiro capítulo e outras informações de "Reencontro", meu romance:
    www.leilakruger.com.br
    Obs.: Por enquanto tá em falta na Saraiva e na Siciliano, só em www.novoseculo.com.br. Mas logo o estoque vai estar reposto.

    Publicidade é chato, mas como se fazer conhecer sem anunciar, né? Vai que tu te interessas!

    Um ótimo resto de dia!

    Beijos!

    ResponderEliminar

Às vezes dá aquela vontade muito miudinha de desaparecer... Desaparecer porque nos resta nada... Não há esperança, não há mais caminhos, não...