quinta-feira, 21 de abril de 2011

Para sempre!

Escrevemos para aqueles que nao nos querem, ou
até quem sabe, para aqueles que nao nos conseguem
ouvir. Escrevemos para aqueles que virão a seguir,
porque quem gosta de se manifestar, nao se limita
ao seu tempo, ao seu trajecto. Quem gosta de
escrever pensa que nao é totalmente compreendido,
pode eventualmente pensar que os outros nao podem
atingir a complexidade dos seus pensamentos, podem
até pensar que sao unicos e geniais. Ou entao
podem apenas estar a atirar com a eternidade para
umas quantas palavras, podem querer viver para
sempre no que acabam por idealizar pelo que escrevem,
podem querer viver a realidade que criaram no papel,
até podem querer viver no imaginário e fazerem deste
o seu mundo. Podem já ter percebido, que afinal o
segredo para a vida eterna está aqui, aqui sim,
no que acabei de escrever. Se "amanha" alguém ler
o que acabei de escrever, estarei a viver para sempre,
ou pelo menos estarei a viver bem mais que a maioria.
O que acabei de escrever, poderá levar-me a viver
mais de 2000 anos, o que acabei de escrever poderá
ter-me tornado imortal, enquanto aproveito a vida
sem me preocupar com o amanha incerto e turbulento
que se imagina. E no entanto olho para aqueles que
lutam a todo o custo para se manterem "jovens" e
reparo na rapidez com que eles envelhecem. Olho
depois para o que acabo de escrever e reparo que,
apesar da distancia entre o inicio e o fim, as
palavras em nada envelheceram, apenas se prolongaram
no tempo... Nao será isto, isto apenas viver para
sempre? Viver para sempre não será tao só manifestar
as nossas ideias para alem da nossa vida?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Às vezes dá aquela vontade muito miudinha de desaparecer... Desaparecer porque nos resta nada... Não há esperança, não há mais caminhos, não...