domingo, 11 de outubro de 2009

Silente grito


"Silente grito
aspergido pela saudade
nos meus veios circunscrito.

Capaz de derramar
gotículas longínquas de presença ,

de tacanha fragilidade.

Silente grito caminhante ,
viajante sem bagagem
rumo a um norte fátuo."

Sem comentários:

Enviar um comentário

Soltamos das paredes da imaginação o quadros com os sonhos... Caminhamos por caminhos que nunca tinham sido nossos... Deixamos quem éramos l...