domingo, 11 de outubro de 2009

Silente grito


"Silente grito
aspergido pela saudade
nos meus veios circunscrito.

Capaz de derramar
gotículas longínquas de presença ,

de tacanha fragilidade.

Silente grito caminhante ,
viajante sem bagagem
rumo a um norte fátuo."

Sem comentários:

Enviar um comentário

Às vezes dá aquela vontade muito miudinha de desaparecer... Desaparecer porque nos resta nada... Não há esperança, não há mais caminhos, não...