terça-feira, 4 de outubro de 2011

Para ti

Uma miuda sobe para cima do balcao,
a pensar ser a miuda mais gira do bar.
Mas afinal daqui a nada apercebe-se
de que não passas de mais uma miuda a dançar
sozinha para uma plateia já acompanhada.
Parece ser o inevitavel, mas eu sei
que tambem te apanha sempre de surpresa.
E um dia a história vai encontrar um
contador e seremos o que nunca fomos.

Felizes?!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Às vezes dá aquela vontade muito miudinha de desaparecer... Desaparecer porque nos resta nada... Não há esperança, não há mais caminhos, não...